A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acaba de aprovar o Esbriet® (pirfenidona), medicamento oral da farmacêutica Roche, líder mundial em inovação em saúde, para o tratamento da fibrose pulmonar idiopática (FPI). A droga foi a primeira no mundo a combater a fibrose pulmonar idiopática, uma doença pulmonar restritiva, irreversível e letal. Apesar de ser considerada rara, estima-se que o Brasil é o país subdesenvolvido com mais incidências de FPI. A enfermidade dificulta a respiração e impede que os órgãos vitais recebam oxigênio para funcionar corretamente.

As análises combinadas de três estudos de fase III – ASCEND e CAPACITY I e II, que juntos somaram 1.247 pacientes, mostraram uma redução de 38% no risco de morte depois de até dois anos de tratamento. O medicamento já está presente em mais de 38 países do mundo com aprovação da FDA (Food and Drug Administration), dos Estados Unidos e da EMA (European Medicines Agency), da Europa. Com sua chegada ao Brasil, a expectativa é que ele atenda uma população de pacientes que ficou desamparada por muitos anos.

A progressão da FPI varia de acordo com cada caso e tem curso imprevisível. A expectativa é que, com o tratamento e a maior geração de dados, seja possível conhecer ainda mais sobre a progressão e evolução da enfermidade, que é considerada pela classe médica como mais agressiva do que muitos tipos de cânceres. “O objetivo da Roche é trazer toda sua inovação e expertise para as doenças pulmonares e, principalmente, para necessidades médicas ainda não atendidas”, explica Lênio Alvarenga, diretor médico da Roche Farma Brasil.

Em 25 anos empenhada em inovação, a experiência respiratória da empresa inclui medicamentos para asma, fibrose cística e câncer de pulmão. Após a aprovação da ANVISA, o Esbriet aguarda a precificação estabelecida pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) para o início da sua comercialização. A análise dura aproximadamente três meses.

Fonte: http://www.ascoferj.com.br/noticias/anvisa-aprova-medicamento-para-tratamento-de-fibrose-pulmonar-idiopatica/